Tuesday, August 30, 2011

descida pra santos via estrada de manutenção

a estrada de manutenção da rodovia dos imigrantes serpenteia os traçados da rodovia dos imigrantes (sp-160) e rodovia anchieta (sp-150) e desce a serra cortando por dentro o parque estadual da serra do mar. algumas pessoas confundem essa estrada com a estrada velha de santos (rodovia caminho do mar, sp-148), mas não há relação entre as duas, essa última fica bem mais ao norte, iniciando-se próximo à rodovia anchieta. hoje em dia a estrada de manutenção é bastante usada por ciclistas pra se chegar em santos, já que a polícia rodoviária proibe a descida pela rodovia dos imigrantes.

meu amigo tim veio para o brasil no ano passado e recusei o convite de descer pra santos com um grupo de ciclistas que ele conheceu na internet por causa de outros compromissos. desde então fiquei com muita vontade de fazer essa descida e a oportunidade chegou no último domingo (28) com o chave-de-boca e mais outros ciclistas da empresa demarest, que estavam organizando esse passeio.

perceba como estou forçando o pé no chão. cago de medo de altura e ali atrás havia um precipício. no geral, se você for com cuidado, é relativamente seguro. mas o abuso pode ser bem perigoso. depois de pedalar um bom trecho pela imigrantes, passando o rancho da pamonha, começa a estrada de manutenção. bem ali tem um trecho cheio de cascalhos o que dificulta um pouco se você usa pneus slick 1.5 como o meu. logo em seguida uma série de descidas e curvas cheias de lodo. a vista é fenomenal, durante todo o caminho. descemos num calor de 32º graus que só foi sentido quando saímos do mato e chegamos à santos. 

demoramos muito mais do que o previsto. foram 8 horas da estação de metrô jabaquara até a orla da praia de santos. estávamos em 14 pessoas. tivemos pneus furados, problemas com freio, parada na cachoeira pra refrescar, vimos o que diziam ser uma jararaca e, lógico, cerveja quando chegamos. um possível congestionamento na rodoviária devido ao jogo do santos e são paulo na vila belmiro no fez voltar antes do que eu queria. na verdade, se tivesse encontrado alguns comparsas preguiçosos como eu, teríamos voltado só na segunda.

a volta pode ser feita de ônibus. a passagem é cerca de 18 reais, sem nenhuma taxa para a bike. há empresas que não permitem mais do que 4 bikes por ônibus, como a viação cometa. já a viação ultra permite a subida com 10 bikes. já no metrô só é permitido o embarque de no máximo 4 bikes por trem. nos trens da cptm somente 2.

2 comments:

Faprasem said...

Muito maneiro! Deve ser uma experiência única. Torço para que seja cada vez mais fácil ir para a praia de bike saindo aqui de sp.

Pedalare! said...

Caríssimos,

Pedalare! morrreeennndddooo de vopntade de ter ido junto!!!

Vamos ver se na próxima da certo!

parabéns, mesmo, pessoal!!!

Marcão, Sandre, dugrande...rrrr

Pedalare!